Diferenças entre folheado, banhado e chapeado.






Você já se perguntou qual a diferença que há entre uma peça banhada, folheada ou chapeada? Se já e não sabe a resposta, aqui vai uma breve explicação.
Para se chapear ou folhear uma peça, seja ela uma joia, um relógio ou outro objeto, aplica-se sobre a peça em questão uma fina folha de ouro ou prata, por exemplo, e então, com uma forte compressão essa folha irá aderir ao objeto em questão.
A folheação é um processo muito restrito, já que exige objetos planos, chapas ou  canetas para ser eficaz. Este processo foi muito utilizado durante o período Barroco, em peças de igreja. 
Banhar uma peça em ouro , prata , níquel, cobre ou ródio, significa mergulhar o metal-base em uma solução de sais de ouro e ligá-lo à corrente elétrica. Ao lado dele, mergulha-se uma barra de ouro ligada ao outro pólo da corrente elétrica, que tem, nessas condições, a propriedade de transportar o ouro líquido e depositá-lo sobre a peça que se deseja banhar.
O tempo de imersão e a da camada ideal que se formará depende de cada metal e será mais ou menos espessa de acordo com o tempo de imersão a que a peça for submetida. 
Uma boa douração tem espessura mínima de 0,02 mm ou 20 microns. Qualquer peça com douração inferior a cinco microns é considerada bijuteria, já que este tipo de banho tem baixa durabilidade.
Hoje em dia, a maioria das peças douradas o são pelo processo de banho: relógios, pulseiras, joias de um modo geral. É claro que a boa joia deve ter espessura de ouro maior que a bijuteria para garantir uma maior durabilidade.
O termo folheado a ouro foi amplamente usado e acabou incorporando os termos chapeado e banhado. Nos dias de hoje, a maioria das peças são banhadas.