quarta-feira, 6 de abril de 2011

Madrepérola, a beleza que vem do mar!

Conchas de madrepérola

Não só de pedras preciosas são feitas as joias. Além de rubis, esmeraldas, safiras diamantes e outras, a arte da ourivesaria incorporou elementos orgânicos, como o coral e a madrepérola, por exemplo.

Conhecida há milhares de anos, a madrepérola aparece tanto na mitologia grega quanto na romana. Teria sido dentro de uma concha de madrepérola, esculpida pela espuma do mar, que a deusa da beleza e do amor, Vênus (para os romanos) ou Afrodite (para os gregos) teria nascido.

A madrepérola nada mais é do que o revestimento interno de algumas conchas. Sua constituição básica é o nácar, o mesmo elemento lustroso que dá origem às pérolas e que se desenvolve quando algum corpo estranho, grãos de areia ou parasitas, por exemplo, penetra na concha da ostra ou de outros moluscos.Quando isso acontece, o nácar começa a trabalhar . Ele age cobrindo a estranha substância com diversas camadas para proteger o molusco indefeso. 

Anel em prata com madrepérola, Pura Joia!

As madrepérolas ser encontradas em diferentes colorações,como a madrepérola de Paua, conhecida também como Abalone. Assim como a marcassita, as peças em madrepérola são bastante frágeis, exigindo também um cuidado especial.


É considerada uma pedra protetora. Traz a suave energia do mar, alivia o stress, relaxa e acalma as emoções. Estimula a intuição, a imaginação, a sensibilidade e o sentido de adaptação. Ajuda a expressar amor, a tomar decisões e é positiva para a vida doméstica.

A madrepérola pode refletir frequências diferentes de luz de acordo com a maneira como é iluminada, de modo que pode apresentar cores variadas, que vão do rosa, ao azul, verde e amarelo, em várias tonalidades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário que, assim que possível, o responderemos! Obrigada pela visita!