terça-feira, 26 de abril de 2011

Você já confundiu ouro com pirita?



O ouro é um dos elementos conhecidos pelo homem desde a Antiguidade (2600 a.C.), e possui a propriedade de formar ligas metálicas com outros metais.
O ouro foi um dos primeiros elementos a ser descoberto pelo homem, juntamente com o carbono, mercúrio, ferro, prata, cobre e outros. Já por volta de 1400 a.C., o ouro teve sua aplicação no Egito, era usado para valorizar os sarcófagos das múmias dos faraós.
O ouro em seu estado natural é chamado de ouro nativo, a estimativa é que existem cinco quilates de ouro para cada milhão de toneladas de terra, por isso é considerado precioso, por ser metal raro. O ouro nativo (100 % puro) é designado como ouro 24 quilates, ele é maleável, ou seja, não apresenta consistência para fabricar objetos. Por isso, no processo de obtenção de jóias preciosas se faz necessário adicionar prata ,cobre ou Níquel que formam uma liga metálica com o ouro.
Por este e outros motivos o ouro mereceu lugar de destaque por ser metal precioso de beleza característica e única.
Agora você saberia me dizer de onde vem essa medida 24 quilates?
Esta unidade de medida surgiu de uma moeda de ouro alemã que pesava 24 quilates, ou seja, 4,8 gramas. Desde então, começou a ser utilizado como unidade de medida que define a quantidade de ouro presente em uma liga. Atualmente existem variações do ouro e, para compreender melhor, vamos explicar:
Amarelo
O ouro tradicional, amarelo dourado, que vemos nas joias de todo o mundo e desde sempre é uma criação humana. O chamado ouro 18 quilates é formado pela mistura de ligas metálicas, como níquel, cobre, paládio e prata, ao ouro natural. Tal composição é necessária porque o ouro 24 quilates, que seria o ouro puro, não apresenta a maleabilidade necessária para ser entalhado, trabalhado e esculpido pelos ourives.
Branco
Assim como o amarelo, o ouro branco é constituído de um percentual de liga metálica, principalmente níquel ou paládio. Sua coloração branca, no entanto, só é obtida por meio de um processo eletroquímico de banho de ródio. Por conta do acréscimo desse metal, as joias em ouro branco precisam receber novos banhos de ródio periodicamente, sob pena de amarelarem ou ganharem manchas.

Champagne
Antes de pensarem em criar o branco, o que existia e fazia o maior sucesso era o ouro champagne – um amarelo rosado com aspecto envelhecido. Sua composição traz ouro misturado ao níquel ou ao paládio.
Rosa
O ouro rosa só existe porque um dia um ourives resolveu misturar ao ouro um percentual de cobre. Deu no que deu – um ouro delicado com aspecto vintage que é a grande aposta da indústria joalheira para os próximos anos.

Negro
Moderno até não poder mais, o ouro negro é formado pela mistura do ouro amarelo a um percentual de níquel ou paládio e finalizado com um banho de ródio negro.
O ouro foi valorizado pelo fato de ser quimicamente estável, ou seja, não é atacado pela maioria dos reagentes, preservando assim sua beleza. Por esta razão foi escolhido para compor joias, e justamente por esta valorização do ouro surgiram as imitações e a pirita é uma delas. A pirita é uma liga de estanho e enxofre que possui características parecidas com as do Ouro: a mesma cor e o mesmo brilho, e por esta razão foi apelidada de “Ouro dos Tolos”. A passagem de corrente elétrica permite diferenciar as espécies, uma vez que ouro conduz corrente e pirita não.
A Pirita é confundida frequentemente com o mineral marcassita, um nome derivado da palavra árabe para pirita, devido às características similares entre os dois minerais.
A pirita é usada frequentemente em joias tal como colares e braceletes, mas, embora os dois minerais sejam similares, a marcassita não pode ser usada em joalherias (ourivesaria) porque tem uma tendência a se desintegrar e virar pó. Um elemento extra de confusão entre marcassita e pirita é o uso desta palavra (marcassita) no comércio da joia: o termo é aplicado às pedras lustradas e facetadas, pequenas, que são embutidas na prata esterlina, mas mesmo que sejam chamadas marcassita, são na realidade pirita.
Então meus amigos, concluímos que nem tudo que brilha é ouro, e vamos parando por aqui porque como dizem, a palavra vale prata e o silêncio vale ouro, rsrsrsrsrs…

Fonte: tudojoia.blog.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário que, assim que possível, o responderemos! Obrigada pela visita!