quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ajoíta: uma pedra rara que promove atmosfera de paz e amor.

Ajoíta 


A Ajoíta é um cristal muito raro que pode ser apenas encontrado em Ajo, no estado americano do Arizona e, também, em Messina, África do Sul. É um cristal de delicada beleza azul celestial, com sua suavidade e energias positivas.Ela é a pedra ideal para a auto-cura e, talvez, seja a pedra mais benéfica para a  cura emocional.
A suavidade da Ajoíta permite que falemos o que se passa em nossos corações, pela fusão que ela faz  entre os chakras do coração e da garganta.Tal qualidade promove tranquilidade no sistema emocional  e aceitação alegre do ambiente, circunstâncias em que se está vivendo.
Com a Ajoíta alcançamos a paz interior e aumenta a capacidade de compreensão. A clareza de espírito alcançada com o uso da Ajoíta nos leva, através da comunicação, a perfeição do amor e a comunhão com a Terra, o céu e com a própria vida.
Pode,também, ser usada para controlar a raiva, a hostilidade, o ciúme, o preconceito e todos os sentimentos e atitudes negativas que se possa imaginar.A Ajoíta estimula a união entre as almas na Terra,almas que concordaram em se unir novamente nesta vida.É um poderoso meio de acesso ao mundo Superior.Energiza e ativa o chakra da paz e representa a pureza.


Devido à sua raridade, beleza  e poderes de cura e energias positivas, a Ajoíta é um dos minerais mais caros e procurados no mundo. Ela, normalmente, aparece como fantasma de luz dentro de Cristais de Quartzo. Até 1.960, o único lugar onde a Ajoíta era conhecida era em Ajo. Os índios da tribo indígena Papago, nativos da região, já acreditavam nos poderes de paz e pureza que a  Ajoíta proporciona a quem a possuir. Esses índios foram os descobridores dessa pedra tão especial. Os Papago usavam a Ajoíta em artefatos ornamentais e em joias de grande poder.
Desde 1.960, apenas nove ocorrências de Ajoíta foram encontradas. Como ela se forma em locais onde o minério de cobre também está presente. Em Messina, na África do Sul, a Ajoíta aparece sempre que a costura de minério de ferro atravessa a  falha  causada pelo movimento da crosta terrestre.Esse movimento provoca a aparição de espaços que permitem que a Ajoíta se forme.
As duas últimas "bolsas" de Ajoíta que foram extraídas aconteceram em 1.991, há mais de 4 mil pés de profundidade, em um túnel da mina em Messina. No ano seguinte, a mina foi dinamitada e fechada com concreto, para que nunca mais seja novamente aberta. Além do perigo da mineração deste cristal de beleza tão singular, a raridade de sua ocorrência no planeta foram os motivos que levaram ao fim de sua exploração. 


Obrigada pela visita!
Tenha uma ótima quinta-feira!
Visite nossa loja e aproveite a promoção do Dia dos Namorados!
Todas as joias com 10 % de desconto!





3 comentários:

  1. Post maravilhoso, a gente fica hipinotizada até o final. Parabens!
    Nely

    ResponderExcluir
  2. Olá querida,q linda.Eu fiz outra bolsa passa lá no meu blog pra espiar e ñ esquece de comentar hém rsrs.Bjs Day

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário que, assim que possível, o responderemos! Obrigada pela visita!